Home office, vale a pena trabalhar em casa?

Há cerca de dois anos eu trabalho de forma quase exclusiva a partir da minha casa, no que ficou mais conhecido como “home office”. Trabalhar em casa tem inúmeras vantagens e algumas desvantagens também. O que eu vou relatar aqui faz parte da minha experiência neste período e em períodos posteriores onde eu já trabalhei assim.

Várias pessoas vão lhe dizer que o sonho delas é trabalhar em casa – acordar, tomar café e trabalhar de pijama. Já outras vão reclamar do barulho que o vizinho faz, das crianças que gritam, da falta de compreensão por parte da família que nem sempre entende que você está em casa mas não está disponível… Vamos ver um pouco de cada um destes itens para que você possa pensar se vale ou não trabalhar em casa.

Home office trabalhando em casa

1. As vantagens de trabalhar em um home office

Não existe trânsito! Talvez essa seja pra mim uma das principais vantagens. Eu ganho horas de produtividade e menos stress só em não ter que acordar, tomar café correndo, me arrumar e sair para encarar o trânsito toda manhã ou o metrô cheio… O tempo economizado que pode ser de até umas 4 horas por dia, dependendo de onde você morar e trabalhar, acaba sendo revertido em mais qualidade de vida ou tempo de estudo. Você pode fazer um curso online ou mesmo presencial, praticar um esporte, ficar mais com a família, ler mais…

Eu trabalho ouvindo música. Nem toda empresa gosta ou permite que seus funcionários trabalhem ouvindo música – em alguns casos nem com fones de ouvido… Pois é, música é um ótimo canal para relaxar e isolar as distrações externas. Aqui é comum que eu trabalhe ouvindo música ou mesmo com algum programa de notícias passando na TV. A música flui de acordo com o tipo de trabalho e o horário do dia. Bossa nova, blues, rock, reggae, MPB, eletrônica, metal…

Ambiente para relaxar. Já notou que algumas empresas tem espaços para relaxamento onde o funcionário pode desligar a cabeça um pouco ou sair da frente do computador e pensar melhor em alguma coisa? Algumas gigantes do mercado de tecnologia, agências de publicidade e estúdios de design costumam ter este tipo de ambiente. Quando você trabalha em casa é possível colocar um espreguiçadeira, uma fonte, um incenso e até um vídeo game no escritório. Assim você se desconecta por uns 15 minutos do trabalho e consegue em muitos casos enxergar soluções que não estava vendo antes.

Alimentação e hidratação. Parece besteira, mas trabalhando em casa eu consigo comer melhor do que quando trabalhava fora, e eu nem vou citar a questão da hidratação – que é fundamental para o nosso rendimento. Ainda que eu não coma em casa (sou péssimo na cozinha) eu tenho a opção de sair e escolher entre os restaurantes self services que existem por perto. Essa saída na hora do almoço me ajuda em duas coisas: me afasta da frente do computador e me faz levantar da cadeira e me movimentar. Mais uma oportunidade para “relaxar a cabeça”.

Foco. Trabalhar em casa, quando o ambiente ajuda, significar ter muito mais concentração e foco. Afaste-se do telefone, nada de redes sociais, feche a porta do escritório e trabalhe. Sem amigos chamando, pessoas perguntando coisas, telefones tocando a toda hora, ar condicionado fazendo você trincar de frio…

2. Ah, temos algumas desvantagens também, claro!

Café, técnico de computador, office boy, comprar material de papelaria… Lembre-se, em muitos casos você será o responsável por fazer o seu café, comprar os suprimentos de escritório, levar um documento no correio ou no cartório, consertar pequenas coisas no computador, etc. Trabalhar em casa acaba desenvolvendo este seu lado multidisciplinar, ainda mais quando você mora sozinho.

Visibilidade na empresa. Há anos eu trabalho prestando serviços para empresas ou clientes particulares, então este não chega a ser um problema para mim. Porém, algumas pessoas reclamam ou se preocupam em não serem lembradas na empresa, elas acabam pensando naquele velho ditado: “quem não é visto, não é lembrado…”. Eu acredito que fazendo um bom trabalho e estando presente nos momentos onde você é solicitado as pessoas não “esquecerão” de você, pelo contrário, você acaba virando uma referência.

Distrações. As vezes o barulho feito pelos vizinhos ou pelas crianças pode fazer com que você não se concentre no trabalho. É importante avisar a sua família que estar em casa no horário tal não quer dizer que a sua atenção é toda deles, claro que você pode responder uma pergunta, ajudar em alguma coisa, etc. Mas você não pode deixar de trabalhar para fazer outras coisas.

Ficar refém da sua casa. Você faz tudo sem sair de casa e se deixar acaba ficando refém dela. Evite isso, vá ao mercado, academia, clube, happy hour com os amigos de trabalho, cinema, etc. Não se acomode.

Não separar o trabalho das coisas de casa. O que eu citei antes com relação à família também se aplica mesmo que você more sozinho, ou seja, você precisa ajustar horários para fazer as coisas. Não adianta misturar o horário de trabalho com as tarefas domésticas. Claro que colocar uma roupa para lavar na máquina não irá lhe atrapalhar, mas querer limpar a casa no meio do dia ou sair para fazer compras irá.

Não parar de trabalhar. Como não existe um relógio de ponto pendurado na sua parede você pode vir a trabalhar demais ou de menos. Evite os dois! Defina um horário para começar o trabalho e encera-lo, principalmente se você for freelancer. Se você não se der este espaço vai chegar um momento onde você não aguentará mais.

Conclusão

No meu caso o trabalho via home office foi mais do que bem vindo, eu consegui ganhar mais tempo ao longo do dia para cuidar de outros projetos (como o MaisConteúdo), voltei a correr, leio mais, consigo acompanhar as notícias e os milhares de feeds RSS, vejo mais filmes (adoro cinema, séries…), não me preocupo com o trânsito… Algumas pessoas se adaptam bem, outras não.

Em outro artigo eu irei falar sobre como organizar melhor seu home office. Até!

Aproveitando, veja algumas dicas de organização para home office no Pinterest do MaisConteúdo!

Deixe uma resposta